segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

EUA: espera para visto americano no Brasil cai 'drasticamente'

O Departamento de Estado americano informou nesta segunda-feira ter reduzido "drasticamente" os tempos de espera para a obtenção de visto em suas representações diplomáticas no Brasil. Quem solicita um visto no Rio de Janeiro ou em Brasília espera agora "duas semanas ou menos" para ser entrevistado, segundo o departamento. Já em São Paulo, a média caiu para "menos de 30 dias".

Em meados de janeiro, Washington informou que o tempo de espera para conseguir uma reunião na capital federal era de cerca de seis semanas, e no Rio de Janeiro, de 15 dias. "Ao acrescentar pessoal, aumentar os horários de entrevistas e as instalações, o departamento reduziu drasticamente os tempos de espera que ocorreram na alta temporada do último verão", informou o órgão, em nota oficial.


Em janeiro, a missão americana no Brasil processou mais de 86 mil solicitações de visto, um aumento de 60% em relação ao mesmo mês em 2011. Ainda de acordo com a pasta, a maioria dos brasileiros recebe vistos que permitem viagens curtas aos EUA ao longo de vários anos.


Nos últimos anos, o Brasil disparou sua demanda de vistos tanto para turismo como para negócios, com 800 mil solicitações em 2011, e os EUA se viram obrigados a reforçar o número de funcionários de seus consulados e agilizar os trâmites no País. O presidente americano, Barack Obama, anunciou em janeiro um plano para agilizar em 40% a capacidade dos consulados americanos de tramitar vistos no Brasil e na China em 2012. Além disso, garantiu que 80% de cidadãos dos dois países que solicitarem vistos de não imigrante sejam entrevistados nas três semanas seguintes ao pedido. Segundo o Departamento de Comércio dos EUA, os brasileiros gastam em média US$ 5 mil em cada viagem ao país.
 _________________________________________________________
Nota: Muito bonito, é tanta bondade que até me emocionei agora.
Até parece que em anos passados eles cogitariam esta possibildade,depois de muito humilhar tantos brasileiros que lá queriam seu suado dinheiro gastar, agora  estão agindo de forma desesperada atirando pra todos os lados, tudo por que? Ora porque estão necessitando de Dinheiro! Estão é precisando de dinheiro como nunca antes é simples assim.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

A melhor arma da sociedade é a alienação e a nossa melhor arma é a sabedoria.

A Luta Não Acabou
São milhões de pessoas gritando pelo mundo a fora, contra a alienação da humanidade, se libertem seja capazes de ver a realidade, diante de seus olhos.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Na Cidade de Hong Kong aproximadamente 100 mil Chineses estão vivendo em Jaulas de Cães

video

A bolha imobiliária na cidade de Hong Kong, com preços cada vez mais impraticáveis para parte da população, tem levado dezenas de milhares de chineses a morar em condições degradantes, como mostrou uma série de imagens feita pelo fotógrafo britânico Brian Cassey e publicada pelo "Daily Mail".

Mesmo sendo uma das cidades mais ricas do mundo, Hong Kong pode possuir cerca de 100 mil habitantes vivendo nessas condições, segundo as estimativas mais altas. As jaulas transformadas em habitações medem em torno de 1,80 metro por 75 cm. A altura varia, mas mas mesmo nas mais altas é difícil ficar em pé.


Segundo as informações do tabloide inglês, o aluguel médio de uma jaula fica em torno do equivalente a R$ 360 por mês. Cada quarto abriga cerca de 20 jaulas, emplilhadas em até três "andares".

Hong Kong tem uma das maiores concentrações de habitantes por área no mundo e, segundo o "Daily Mail", tem mais lojas da grife Louis Vuitton que Paris, o que reflete seu poder ecoômico.


________________________________________________________
Postado por:ByPrila                              Fonte: NetMundo

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

E por que hoje é Sexta-Feira!


video
Letra da Música Sexta Feira (Emprego Bom Já) de Boss AC:

Tantos anos a estudar para acabar desempregado
Ou num emprego da treta, mal pago
E receber uma gorjeta que chamam salário
Eu não tirei o Curso Superior de Otário
… não é falta de empenho
Querem que aperte o cinto mas nem calças tenho
Ainda o mês vai a meio já eu ‘tou aflito
Oh mãe fazias-me era rico em vez de bonito

É sexta-feira
Suei a semana inteira
No bolso não trago um tostão
Alguém me arranje emprego
Bom Bom Bom Bom
Já Já Já Já

Eles enterram o País o povo aguenta
Mas qualquer dia a bolha rebenta
De boca em boca nas redes sociais
Ouvem-se verdades que não vêm nos jornais
Ter carro é impossível
Tive que o vender para ter combustível
Tenho o passe da Carris mas hoje estão em greve
Preciso de boleia, alguém que me leve

É sexta-feira
Suei a semana inteira
No bolso não trago um tostão
Alguém me arranje emprego
Bom Bom Bom Bom
Já Já Já Já

É sexta-feira
Quero ir p’ra brincadeira
Mas eu não tenho um tostão
Alguém me arranje emprego
Bom Bom Bom Bom
Já Já Já Já

Basta ser honesto e eu aceito propostas
Os cotas já me querem ver pelas costas
Onde vou arranjar dinheiro para uma renda?
Não tenho condições nem para alugar uma tenda
E os bancos só emprestam a quem não precisa
A mim nem me emprestam pa mudar de camisa
Vou jogar Euromilhões a ver se acaba o enguiço
Hoje é sexta-feira vou já tratar disso

É sexta-feira
Suei a semana inteira
No bolso não trago um tostão
Alguém me arranje emprego
Bom Bom Bom Bom
Já Já Já Já

É sexta-feira
Quero ir p’ra brincadeira
Mas eu não tenho um tostão
Alguém me arranje emprego
Bom Bom Bom Bom
Já Já Já Já
Bom Bom Bom Bom
Já Já Já Já

Tem que ser BOM
JÁ! 
Boa Sexta-Feira a todos vocês!!!
_____________________________________________________________
Postado por:ByPrila                  Fonte: Animar a malta

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

O Conhecimento não ocupa lugar

Será que não ocupa mesmo lugar?

Uma amiga à tempos desmentiu, dizendo, e bem: "O conhecimento ocupa lugar, sim - o lugar da ignorância."
Deu-me que pensar, pois ambas as afirmações estão corretas, mas cada uma com um sentido completamente diferente.

O conhecimento não ocupa lugar

O conhecimento é resultado de todas as experiências que temos na nossa vida, sejam elas triviais do nosso dia-a-dia, ou académicas. Sempre que nos debruçamos sobre um cenário novo, algum conhecimento surgirá, alguma experiência ganharemos. Mas é preciso estarmos mesmo sobre um novo cenário, pois caso contrário, podemos dizer que atuamos dentro da nossa zona de conforto - uma área abstrata delimitada pelo nosso conhecimento e da qual conhecemos as variáveis, ou a grande maioria delas e conseguimos ter controlo total ou parcial sobre a matéria em questão.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

A verdadeira escolha significa deixar as pessoas gravitar rumo ao que elas querem, e não ao que algumas ideologias querem que elas queiram.



Linda Chavez desmascara as mentiras feministas.

Horror dos horrores! A Lego apresentou uma nova linha de brinquedos propositadamente dirigida às meninas. Eu nunca estaria ciente desta controvérsia se a mesma não fosse o tópico de conversa no talk-show da PBS "To The Contrary" (compostos exclusivamente por mulheres), onde eu apareço frequentemente.
 
O facto de ainda estarmos a debater os prós e contras de permitir que os rapazes e as raparigas prefiram tipos distintos de brinquedos revela muito sobre o falhanço do movimento feminista.

A Lego, que comercializa edifícios em plástico de tudo - desde veículos da "Guerra das Estrelas" a pirâmides egípcias - nunca havia lançado uma linha de produtos dirigida às raparigas. Os novos brinquedos incluem o "Salão de Beleza Borboleta", a "Pastelaria ao ar livre da Stephenie", e a "Casa da Oliva" - todas elas contendo reconhecidas características femininas (cabelo longo e traços faciais femininos, etc) ao contrário das figuras acocoradas e assexuadas que normalmente caracterizam muitos dos outros conjuntos que a companhia comercializa.

Mais importante ainda, estes brinquedos retratam as meninas a levar a cabo actividades e funções tradicionalmente femininas: arranjar o cabelo, fazer bolos e cuidar das crianças. 

A companhia afirma que introduziu esta nova linha de brinquedos devido à procura dos clientes. Aparentemente as meninas (ou as suas mães) não fazem fila para comprar "Fangpyre Wrecking Balls" ou "Os Piratas das Caraíbas". No entanto, as feministas afirmam que o verdadeiro motivo por trás desta linha de brinquedos é reforçar os estereótipos de género e limitar as aspirações das meninas.

Na verdade, são as feministas que querem limitar as escolhas das meninas. A sua mensagem para as meninas e para as jovens mulheres é: se tu não fores exactamente igual aos homens, então não tens os mesmos direitos.

Apesar do sucesso quase total do movimento feminista em redefinir os termos do debate cultural, as feministas não foram capazes de convencer a maioria das meninas a brincar com cowboys do espaço ou lançadores de mísseis. [Porque será?]

Tendo sido mãe de 3 rapazes e avó de mais 6 rapazes e 3 raparigas, eu [Linda Chavez] estou ciente que as diferenças de personalidade e de gostos normalmente estão presentes desde o nascimento. Embora os gostos de ambos os sexos variem dentro dum largo espectro, raro é o rapaz que não goste de construir algo e destruí-lo logo a seguir, e rara é a rapariga que tenha interesse nestas coisas.

Dado isto, porque é que uma companhia que espera incrementar os seus lucros não se aproveita destas distinções? Qual é o mal em criar brinquedos que apelam ao cliente que quer cozinhar bolos? 

Desde que nós não forcemos as raparigas a nunca brincar com os brinquedos de acção [soldados, etc] no lugar das princesas, ou nunca digamos aos rapazes que eles devem brincar com armas e nunca com bonecas , não estamos a limitar as opções de qualquer um dos géneros.

A verdadeira escolha significa deixar as pessoas gravitar rumo ao que elas querem, e não ao que algumas ideologias querem que elas queiram.

. . . . . . . . . .................................................................................
Em poucas palavras a Linda Chavez desmascarou a natureza ditatorial do feminismo. Segundo esta ideologia nojenta, as companhias não podem construir brinquedos que apelem ao que as meninas já gostam de fazer (brincar com bonecas, etc) nem ao que os rapazes já gostam de fazer (brincar com soldados, naves, carros, etc) porque isso seria reforçar "estereótipos de género".

Ou seja, fornecer um serviço que vai de acordo aos gostos inatos e biológicos do ser humano seria, segundo o feminismo, promover uma forma de pensar que supostamente é-nos imposta pela socialização. O facto das crianças nascerem já com estes gostos não parece ser relevante.

Segundo o feminismo, portanto, nós temos que nos tornar propositadamente burros, fingindo que ambos os sexos obtêm igual gratificação pessoal desenvolvendo actividades em torno de bonecas e soldados, e impedir, assim, o normal desenvolvimento das crianças rumo ao que elas gostam.
A ideologia feminista toma preeminência sobre a a felicidade das crianças. Alguém se admira que se identifique uma ideologia assim como uma ideologia cheia de ódio à humanidade?

Obviamente que o verdadeiro medo das feministas em relação a estes brinquedos centra-se no seu alcance futuro. Se as meninas crescem sabendo que o que genuinamente produz gratificação na vida da mulher não é passar horas e horas fechada num escritório frio e distante, mas sim rodeada dos seus filhos na sua própria casa, é muito provável que ela coloque de lado a mitologia feminista e busque um homem com quem ela possa levar a cabo o nobre e louvável sonho de ser mãe.

Mas as feministas não querem isto; elas querem as mulheres fora de casa e longe do papel de mãe.
Quem agradece são as grandes companhias visto que assim ficam com mais mão-de-obra disponível e, desde logo, pagam menos aos seus funcionários. O Estado também agradece uma vez que, com mais pessoas no mercado de trabalho, mais pessoas há a quem cobrar impostos.
__________________________________________________________

Postado:ByPrila                         Fonte: Blog Marxismo Cultural
 
 
 

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

POLICIA FEDERAL FARÁ MONITORAMENTO AÉREO DE "SONEGADORES"

 
Meus caros amigos Leitores, essa notícia não traz nada de novo além do que vocês já sabem, o Fisco vai apertar.
Tanto que logo você vai estar dentro da boca do Leão, com a máxima chance de ser engolido por ele, esta situação está tão evidente, diante de você e tão certa quanto á "MORTE"....
_____________________________________________________________________________
 Postado por:ByPrila                               Fonte:Blog Qual Caminho Seguir?

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Conheça 6 razões fúteis para rejeitar um pretendente

Muitas vezes a decisão é da mulher: dar uma segunda chance ou dispensar? Enquanto algumas sabem que o príncipe encantado não existe, outras podem estar se baseando em critérios fúteis ou até intolerantes na hora de escolher com quem sair no próximo final de semana.
Já que ele teve o trabalho - e a coragem! - de se aproximar e convidar para se conhecerem melhor, que tal não descartar o rapaz sem uma razão realmente justificável?
Conheça 6 motivos que podem fazer você pensar duas vezes, mas não deveriam, segundo o site Madame Noir.

Ele não dirige o carro certo: ainda é comum as mulheres julgarem o pretendente pelo carro que ele tem. O que o carro pode dizer sobre um homem? Quem ele é? Ou será que pode, talvez, indicar o quanto de dinheiro ele tem no banco - ou não tem, já que está gastando uma fortuna para ostentar o possante? Lembre-se do que a primeira-dama Michelle Obama disse de Barack quando o conheceu: seu carro tinha um buraco no teto. Pensem nisso.

Ele não é alto o suficiente: tudo bem que as mulheres procuram um homem pelo menos mais alto do que elas. Afinal, mesmo quando elas colocam o salto 15, elas precisam ficar mais baixas do que o acompanhante. No entanto, esse critério não diz nada sobre o caráter do homem, e você pode dispensar alguém realmente legal apenas por não ser do tamanho que você imaginava.

Ele não tem um passaporte: parece brincadeira, mas algumas mulheres alegam que é um motivo para não se relacionar com alguém. Ele não ter passaporte só significa uma coisa: que ele não tem passaporte. Isso de maneira alguma quer dizer que ele não pretende viajar para fora do País, ou que não se interessa por outras culturas. Apenas não teve oportunidade. Que tal inspirá-lo?

Os eletrônicos dele são ultrapassados: ok, então ele carrega um walkman ao invés de um iPod. Ele pode não ser o cara mais legal e descolado, mas não é motivo para dispensá-lo. Quem sabe isso signifique que ele não é materialista?

Ele é bonzinho demais: não dá para ficar pior do que isso, essa é a pior desculpa de todas. Parece que as mulheres preferem reclamar de um relacionamento cheio de problemas do que ter um homem decente ao seu lado. Não rejeite um bom homem para depois reclamar que não encontra ninguém legal.

Ele usa cupons de desconto: quem não gosta de uma boa promoção? Com tantas opções, como em sites de compras coletivas, o fato de ele usar um cupom de desconto para pagar seu jantar não quer dizer que ele é "barato". Talvez até seja, ou então ele é alguém que sabe economizar. Nos dias de hoje, saber guardar dinheiro e se divertir mesmo assim é uma qualidade!
Vote na nossa enquete e diga qual destas desculpas é a mais absurda em sua opnião.
_______________________________________________________
Postado por:ByPrila          Fonte: Terra.com

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012



"Fala-se tanto da necessidade de deixar um planeta melhor para os nossos filhos e, esquece-se da urgência de deixarmos filhos melhores para o nosso planeta. Eduque, respeite e ame, esse último o mais que puder..."