terça-feira, 24 de abril de 2012

Holandeses vendem sobras de comida para driblar crise

Denise Dulcic faz parte de programa em que pessoas preparam sua própria comida e vendem as sobras


Durante o auge da crise financeira internacional, a Holanda parecia estar lidando relativamente bem com as ondas de problemas econômicos. Mas, agora, depois da queda do governo do primeiro-ministro Mark Rutte por discordâncias sobre cortes no orçamento, os sinais dos efeitos da crise ficam cada vez mais claros no país. Muitos holandeses vêm usando soluções criativas para driblar a crise, como vender o que sobra da comida feita em casa ou frequentar bares onde se pode levar a própria refeição.
Outros recorrem a doações de alimentos. Fome não é um conceito geralmente associado a países ricos europeus, mas a economia holandesa está em recessão e o índice de desemprego chegou a 6%, o índice mais alto em seis anos. Uma em cada seis famílias tem dificuldades em pagar a conta do supermercado. Em Amsterdã, uma das soluções é se juntar às filas em frente a um dos cinco "bancos de alimentos" da cidade, onde voluntários organizam doações para quem precisa. 

"Recebemos cerca de 1,3 mil famílias por semana aqui. A demanda vinha crescendo já havia algum tempo, mas agora vemos um aumento mais acentuado", disse Piet van Diepen, do Banco de Alimentos de Amsterdã. "Estamos vendo os efeitos da crise. Essas pessoas estão sem emprego, têm pouco dinheiro e muitas dívidas. O governo está diminuindo os benefícios também, então as pessoas precisam vir aqui", diz ele, acrescentando que, hoje, 60 mil pessoas em toda a Holanda dependem dessas doações.
Uma das primeiras da fila é Petra, que diz que os 40 euros (R$ 100) por semana que recebe do governo não são suficientes para alimentar a família. Segundo ela, sem as doações, ela seria forçada a roubar. "Há muita pobreza na Holanda, mas ela está escondida, ninguém sabe." 

Microondas no bar
Não muito longe dali, o badalado Basis Bar está lotado de pessoas determinadas a não deixar a crise atrapalhar sua vida social. No bar, os clientes trazem sua própria comida, que é aquecida pelos funcionários de graça. Só é preciso pagar pelas bebidas. "É muito caro sair e comer fora, mas aqui é ótimo porque você não precisa gastar muito. Essa salada custa cinco euros (R$ 12) do outro lado da rua, mas em um restaurante normal, seria algo entre 10 e 15 euros (R$ 25 e R$ 37)", diz Sophie, que além da salada, levou também uma pizza de muçarela e rúcula, que está no microondas do Basis Bar.
O dono do Basis (que quer dizer Básico, em holandês) diz que não pensou em se beneficiar da crise quando criou o local, mas admite que vem notando um aumento no movimento recentemente. "Temos pessoas que trazem sopa de casa. Basta colocar umas baguetes no forno e você pode ter uma noite agradável sem gastar muito", diz Michiel Zwart. E os funcionários ainda lavam sua louça e reciclam as embalagens. 

Culinária contra a crise
Do outro lado da cidade, Denise Dulcic, de 32 anos, nem cogita a possibilidade de comer fora. Quando o governo cortou os gastos com educação para crianças com necessidades especiais, ela perdeu seu emprego como psicóloga infantil e ainda não conseguiu achar outro trabalho na área. "Agora, cozinho para sobreviver. Eu tenho qualificações, mas não há mais empregos", diz ela, que decidiu fazer parte de um programa chamado "Mesa para Dois", em que as pessoas preparam sua própria comida e vendem as sobras.
Além disso, ela criou um negócio que combina culinária e terapia. "É difícil conseguir pagar meu aluguel, que é muito alto. Cozinhar é minha paixão, mas eu estou fazendo isso porque é a única maneira de sobreviver." Com os políticos holandeses em uma difícil negociação para cortar mais 9 bilhões de euros (RS 22 bilhões) do orçamento, cada vez mais pessoas no país vão ter de lutar para evitar ter suas vidas completamente transformadas pela crise.

10 comentários:

  1. Olá Pri,
    Adorei o seu Post,
    Os europeus estão a atravessar tempos dificeis. Em Portugal, desemprego, cortes salariais, aumento nos impostos e nos preços dos bens de consumo. Enfim... não está sendo fácil mas o ser humano adapta-se. E cada um... à sua maneira vai conseguindo ter ideias para dar a volta a esta crise da melhor forma possivel.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Selene,este post serve de alerta minha querida pois bem disseste vocês ai em Portugal estão a passar por uma fase bem difícil.Por aqui
      o povo já vem tentando driblar a crise já não é de hoje.
      E vamos em frente que países de juntaram a nós.
      Beijos :)

      Excluir
  2. QUERIDA PRI,
    POST NOTA 10!
    ÓTIMAS DICAS, NÃO SÓ PARA QUEM ESTÁ EM CRISE, MAS É UMA DICA LEGAL PARA TODOS NÓS E UMA GRANDE LIÇÃO, ADOREI!

    BEIJOS, FICA COM DEUS!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andréa que bom que gostou.
      Beijos :)

      Excluir
  3. Oi Pri andei sumida né, desculpe e obrigada pelas visitas que tem me feito. Acho que a crise está mundial, não sabia que Holanda estava assim,e pensamos que é só no Brasil. Muito bom o post. Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jô,andou sumida mesmo,senti sua falta.
      Pois é minha amiga isso faz jus ao nome do blog Tempos Difíceis que sobrevém a todos.
      Quase não se houve falar nada sobre a Holanda quando li está noticia também fiquei surpresa.
      A vantagem que temos sobre é que por aqui a muito tempo que se tem pessoas vivendo de sobras de comida então isso não se torna novidade. Realidade triste e verdadeira.
      Beijos :)

      Excluir
  4. Oi Pri

    E, não está fácil, estava lendo tuas últimas postagens, estão muito boas, muito informativas, como sempre.
    Você é professora Pri? Se não é deveria ser, de história ou se envolver com a politica, leva todo jeito, gosto da tua visão. Gosto muito.

    Desculpa o sumiço.
    Beijo meu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fátima,bom ter você aqui.

      Minha querida não sou professora e nem tenho formação acadêmica, sou dona de casa e nas horas livres me dedico a buscar informações que possa servir de alerta a mim e a vocês que partilham de minhas postagens,srrsrs.

      Quanto a me envolver na politica,isso está longe dos meus planos não acredito nos políticos e não partilho dos mesmo ideais.

      Beijoss e vê se não some. :)

      Excluir
  5. Pri, adorei o visual novo do blog.
    Renovar faz bem pra alma!

    Essa matéria, faz repensar cada vez mais no próximo.
    Temos que dar graças á Deus por tudo que podemos servir a nossa família.

    Feliz Dia das Mães.
    Tenha uma semana cheia das bençãos de Deus.

    Abraços

    Silmara Freitas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil,bom dia minha querida!
      Também achei que ficou mais bonito assim.

      Quanto ao post é bem por ai mesmo,pois somos ricos em vista da situação desta pessoas,o pior é que está situação vai ficar mais presente por aqui.

      Obrigada e desejo o mesmo a você.
      Beijos da Pri :)

      Excluir